Uma prisão chamada Amor

O moço na foto é o cobrador do ônibus que peguei por um mês durante um curso. Por acaso encontrei ele e uma moça sentado na beira do rio no Bosque da Princesa, em Pindamonhangaba, numa tarde de domingo. Imprimi a imagem e dei para ele um dia, porque não sei se era amor, mas definitivamente foi um belo momento.

O moço na foto é o cobrador do ônibus que peguei por um mês durante um curso. Por acaso encontrei ele e uma moça sentados na beira do rio no Bosque da Princesa, em Pindamonhangaba, numa tarde de domingo.
Imprimi a imagem e dei para ele um dia, porque não sei se era amor, mas definitivamente foi um belo momento.

Escrito no dia 9 de abril de 2014.

Helena,

Mesmo com 9 meses você já possuí relacionamentos sociais, familiares, entre amigos que você nem sabe o nome e a medida que você crescer, vai interagir, compreender e doar mais de si mesma para esses relacionamentos, até que um dia, você irá se apaixonar.

O primeiro amor é estranho. Nem sempre é como nos filmes, meu primeiro amor foi um amigo que apenas recentemente consegui analisar com calma e perceber que foi meu primeiro amor, porque na época, jurava que era outra coisa.

O problema do amor romântico com relacionamento é que a maioria das pessoas baseiam a vida nisso. Planejam os estudos, as decisões, todas as escolhas e até mesmo a personalidade em relacionamentos, o que acho que é a única forma de destruir o mesmo. Pois é, adultos burros.

Não digo para você ser uma individualista sem coração, mas realmente quero te passar uma lição que aprendi de uma forma não poética: se você se aprisiona ao amar outra pessoa, irá morrer de inanição e matar o próximo nisso.

Quando conheci seu pai é história para outra carta, mas tinha muito medo de perde-lo. Tinha ciúmes doentios, neuras, ficava nervosa com qualquer coisa, por puro medo, afinal, nunca tive ninguém que realmente estivesse comigo para tudo. Demorou muito tempo para começar a compreender que não posso basear minha vida num namoro, num casamento, em outra pessoa, porque só teria o amor verdadeiro de alguém se tivesse personalidade, escolhas, vida própria e muito amor próprio. Gostamos de pessoas únicas, não de massinhas que se moldam perfeitamente a situações, como relacionamentos.

Então, quando chegar o dia de te aconselhar sobre um namorado, não falarei apenas sobre preservativos, irei te explicar sobre o amor, uma jaula que deve se manter vazia.

Estou com seu pai agora, no dia 9 de abril de 2014 porque posso viver sem ele. Posso ser feliz sem ele, posso ser fantástica sem ele, mas escolhi ter todos os momentos, me preocupar com a felicidade e tomar todas essas decisões com ele.

Você poderá dominar o mundo quando crescer, sozinha, sem nós, sem “ele”, será sua escolha manter quem você quiser na sua vida, dando espaço e importância para isso na medida certa, porque isso é amor, querida.

Eu te amo tanto, mas tanto, que as vezes choro vendo você dormir, mas quando chegar a hora, irei abrir a porta de casa e te deixar ir, irei abrir a porta do meu coração e acolher outra pessoa ou qualquer decisão sua. Amor também é abrir portas.

Com amor,
Mamãe.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s