Crie amor, não crie expectativas

296409_431645633537530_1186527528_n

Foto tirada no dia 13 de setembro de 2012, quando uma pequeno ser pousou na sacada do terceiro andar.

Carta escrita no dia 30 de maio de 2014,durante uma reunião, mentalmente.

Helena,

Hoje foi um dia terrível. Apesar de ter dado passos largos naquilo que desejo para a minha vida profissional, caí um tombo, bati a cabeça e ainda estou atordoada com a pedra que causou esse acidente. Acho que a maior tragédia da vida adulta, é quando percebemos que “nem tudo é o que parece”.

É da minha personalidade confiar. Acreditar que todos vão se empolgar, ajudar, compartilhar da boa vontade para algo, só que nesse meu mundo encantado onde todos dão as mãos e fazem arte, só existe na minha cabeça mesmo – na maioria das vezes. Foram inúmeras as ocasiões que conheci alguém, me animei, passei telefone, email, celular, telefone da casa da vizinho [em caso de urgência], convidei para café, almoço e janta e sabe o que aconteceu? A pessoa me viu na rua, não cumprimentou e eu fiquei com aquela sensação de que a empatia está sendo destruída pela civilização.

Meu grande e supremo erro na vida toda foi esperar que as pessoas espelhassem a minha reação. E nem sempre a culpa é desse mundo insolente, apenas a vida de cada pessoa possuí especifidades, ocupações, esperanças e todo o complexo intricado que forma a rotina e ser. Talvez a menina estava pensando em algo muito sério naquele momento e não me viu, talvez ela tenha me achado uma louca. Talvez, eu tenha tido uma visão precipitada de tudo. O talvez faz a razão nesses casos.

O fato, querida, é que é melhor criar amor e deixar as expectativas em algum lugar para se perder. Expectativas causam danos no mundo e em nós, porque geralmente elas destroem a esperança e esse sentimento está em falta por aí. Esses dois possuem semelhanças, porque dependem de ações, do futuro, do crer, mas um vem com cobrança, com rancor, com dor e o outro é otimista, forte e perene.

Um dia, você irá confiar em alguém e essa pessoa agirá de má fé com você, é horrível, mas algum dia vai acontecer. Passamos nessa vida e conhecemos todos os tipos de pessoas, algumas apenas estão em algum ponto, onde ainda não chegaram a conclusões importantes e percepções de caráter. Manter a esperança que um dia isso irá mudar é fundamental, mesmo que a pessoa em si morra daquela forma. Porque realmente acredito que boas vibrações mudam o mundo de alguma forma.

Então, quando chegar sua vez de se deparar com esse problemático mundo de pessoas problemáticas, não coloque expectativas, apenas mantenha a esperança em ideias e sentimentos. Tudo sempre evolui, seja para bom ou ruim. Seja uma boa ouvinte dessas transformações, escute o apelo silencioso de cada um por um pouco mais de paciência. Tal como uma lagarta, algumas pessoas ainda vão sair do casulo e um dia, ser uma bela e singular borboleta.

Com amor,
Mamãe.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Crie amor, não crie expectativas

  1. eu tinha lido um texto teu e gostei dms, ai assinei pra receber as atualizações do teu blog e me deparo com esse texto que absolutamente retrata a minha personalidade!!
    Parabéns! escreve mt bem e parece ser uma mae mt amorosa. Helena é sortuda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s